29 março 2022

Como evitar danos de calcário com o doseador de polifosfatos para instalação sob a caldeira

O calcário representa um grave problema para os sistemas de aquecimento e hidrossanitário, pois contribui para o seu desgaste e leva a um grande desperdício de energia. De facto, o calcário reduz significativamente a permuta térmica e causa ruturas e um funcionamento ineficiente.

Produtos-chave: Caleffi XP; Caleffi XS ; Kit de medição da dureza da água; Recarga de cristais de polifosfato

 

O doseador de polifosfatos que apresentaremos neste artigo representa uma solução extremamente eficaz porque:

  • Limita a formação de calcário no sistema hidrossanitário e nos dispositivos conectados;

  • Contribui para manter o desempenho original de troca de calor no gerador e no permutador para a produção de água quente sanitária ao longo do tempo;

  • Combate a corrosão e restaura progressivamente as instalações já parcialmente incrustadas.

De forma a explorar melhor o tema, iremos explicar, detalhadamente, para que serve o doseador de polifosfatos, como funciona, como instalá-lo e outros aspetos importantes.

Neste artigo iremos abordar:

Qual é a função do doseador de polifosfatos?

Para entender para que serve o doseador de polifosfatos e como funciona, é preciso analisar o problema para o qual foi projetado: o calcário. 

O calcário é uma rocha sedimentar constituída essencialmente por calcite, um mineral formado por carbonato de cálcio (CaCO3). Mas como chega às nossas casas?

Naturalmente com água, que circula nas tubagens da rede hídrica e contém muitos materiais diluídos, como calcite, carbonato de cálcio ou magnésio. O teor destes materiais determina o que é tecnicamente definido como "dureza" da água sanitária. Esta dureza é possível de ser medida, logo, quanto maior a presença de cálcio e magnésio, maior a dureza da água.

Quando o estado da água é muito duro (e, portanto, não muito doce) não representa um problema para a saúde humana, mas pode comprometer seriamente o funcionamento do sistema de aquecimento, do circuito hidrossanitário e tubagens, quando se formam incrustações.

A quantidade de depósitos e incrustações depende de:

  • Temperatura da água;
  • Dureza da água;
  • Volume de água utilizado.

Ao contrário de outros sais, o cálcio e o magnésio têm dificuldade em se dissolver à medida que a temperatura aumenta. Por esta razão, todos os sistemas em que a água é aquecida correm o risco de incrustação, especialmente os de produção de água quente sanitária.

É neste cenário que um dispositivo como o doseador de polifosfatos se torna imprescindível, pois desempenha uma função anticalcário e anticorrosiva.

Este aparelho contém polifosfatos alimentares de sódio e potássio. São compostos inorgânicos capazes de se ligar aos iões cálcio e magnésio, formando um composto químico semelhante ao calcário que, por sua vez, não consegue aderir às superfícies das tubagens.

Pensemos, por exemplo, num escudo, isto é, uma película protetora dentro dos tubos que não permite a formação de depósitos de calcário. Além disso, o doseador de polifosfatos também atua, dentro de certos limites, através da eliminação de depósitos existentes e recuperação progressiva progressivo de sistemas anteriormente incrustados, graças à libertação gradual de polifosfatos.

Problemas e danos de calcário na caldeira

Qual é o valor dos danos provocados pelo calcário na caldeira? Introduzimos o conceito de fator de incrustação.

O fator de incrustação (ou resistência à incrustação) é um coeficiente que leva em consideração a perda de desempenho de um permutador trocador de calor devido à incrustação progressiva do próprio permutador (acumulação de depósitos de sujidade e partículas na superfície do permutador que causa resistência térmica adicional ao fluxo de calor pelo permutador para água).

A simulação dos aumentos de custos anuais baseia-se numa duração de 10 anos para diferentes sistemas de radiadores com nova caldeira de condensação (instalações requalificadas e novas). Como podemos ver na tabela, o aumento dos custos é causado pela redução progressiva da eficiência causada pela incrustação. Assim, é necessário proteger a caldeira de avarias com um doseador de polifosfatos, para uma maior eficiência do sistema e consequente poupança de energia.

Doseador de polifosfatos e água potável: como conciliar?

Este dispositivo anticalcário, além de garantir um tratamento eficaz e decisivo, assegura também outro requisito fundamental do sistema de produção de água quente sanitária: a potabilidade da água sanitária.

Quando se trata de água potável, o doseador de polifosfato para instalação sob a caldeira, Caleffi XP, pode fazer uma diferença significativa. De facto, o seu sistema inovador de dosagem proporcional com duplo Venturi permite uma dosagem muito precisa, abaixo do limite máximo de fósforo total (5 mg / l) permitido na água potável (em conformidade com os regulamentos europeus). 

Um dispositivo que garante continuidade, precisão e controlo mesmo com caudal mínimo na torneira ou com fluxo variável de água. Como resultado, obtemos água perfeitamente potável, com uma carga de longa duração (falaremos mais à frente no artigo sobre a durabilidade de uma recarga de polifosfatos para caldeira).

Doseador de polifosfatos ou descalcificador?

Representam duas soluções diferentes. Como referimos anteriormente, o doseador de polifosfatos contém polifosfatos de sódio e cálcio em cristais capazes de se ligarem a iões de cálcio e magnésio. O composto químico que se forma não consegue aderir às superfícies dos tubos. Geralmente, este é um tratamento utilizado apenas para água quente sanitária, uma vez que, o calcário cristaliza mais facilmente a altas temperaturas. 

O tratamento com polifosfatos não altera a dureza da água, apenas limita os seus efeitos. Por outro lado, o descalcificador de água ao substituir os iões de cálcio por iões de sódio diminui a dureza da água. Desta forma, a possibilidade de precipitação de carbonatos fortemente incrustados é reduzida, mas a salinidade total da água não é alterada. O amaciador pode ser utilizado em toda a água sanitária (água quente e fria), se necessário.

 

Saber mais sobre os nossos sistemas para amaciar ou desmineralizar a água e proteger os circuitos contra incrustações e corrosão

 

Como funciona o filtro de calcário?

O doseador de polifosfatos Caleffi XP para o circuito de água quente sanitária, é composto por um corpo em latão ao qual está ligado o recipiente onde, por sua vez, serão colocados os sais de polifosfato.

Este dispositivo permite uma dosagem contínua e controlada de polifosfatos, tanto com o caudal mínimo na torneira, como com um caudal de água variável. Esta é a única forma de manter a película protetora nos tubos e neutralizar a precipitação de sais.

O sistema de dosagem proporcional Caleffi com duplo Venturi tem um funcionamento totalmente mecânico e não necessita de alimentação elétrica. Parte do fluxo de água que entra, passa pelo primeiro Venturi e apenas uma pequena parte passa pelo segundo Venturi. Este inovador sistema de dosagem proporcional permite uma dosagem muito precisa de polifosfatos, abaixo do valor médio de 5 mg/l (expresso em P 2 O 5).

Filtro de sujidade magnético e doseador de polifosfatos: podem ser usados juntos para a instalação sob a caldeira?

O filtro de sujidade magnético e o doseador de polifosfatos são partes distintas da instalação concebidas para finalidades diferentes: o primeiro é dedicado à água técnica do sistema e pode ser utilizado com aditivos químicos, o segundo trata a água sanitária.

O filtro de sujidade magnético para instalação sob caldeira (como o Caleffi XS®) atua sobre a sujidade contida nos sistemas de climatização (como partículas ferrosas e impurezas presentes na água), separando-a mecanicamente através de um filtro de malha, um íman de neodímio e uma câmara para recolha de partículas pesadas. 

O doseador de polifosfatos sob caldeira, como vimos, atua sobre os efeitos negativos do calcário na caldeira e nas suas tubagens dedicadas à água sanitária através da ação de polifosfatos.

Podem ser usados ​​juntos sob a caldeira? 

Sim, o doseador de polifosfatos Caleffi XP pode ser instalado sob a caldeira juntamente com o filtro de sujidade magnético Caleffi XS® série 5459.

Como instalar o doseador de polifosfatos?

O doseador de polifosfatos deve ser instalado na tubagem de água fria que alimenta os sistemas a serem protegidos. 

A sua instalação deve ser feita apenas na vertical, e não virado ao contrário, respeitando o sentido de fluxo indicado pelas setas no corpo da válvula. É necessário evitar instalá-lo em locais com risco de gelo ou com exposição direta aos agentes atmosféricos.

 

O doseador de polifosfatos Caleffi XP está equipado com ligador a porca louca que permite a ligação direta do dispositivo à caldeira. Em alternativa, o dispositivo pode ser conectado usando uma ligação flexível.

Qual é a durabilidade de uma recarga de cristais de polifosfato?

A duração de uma recarga de cristais de polifosfato depende de vários fatores, incluindo:

  • dureza da água de entrada;
  • temperatura da água de entrada;
  • pH da água de entrada;
  • tamanho do doseador (quanto maior o volume do dispensador, maior a quantidade de sais que compreende);
  • tipo de uso da água (constante, ocasional, prolongado...).

A duração da recarga de polifosfatos Caleffi (140 gramas) para Caleffi XP é de aproximadamente seis meses. Trata-se de um consumo médio de uma família de 3/4 pessoas, com dados referentes a água com dureza média 12°f, pH 7, temperatura 20°C e utilização média de água quente sanitária.

Quando substituir o doseador de polifosfatos sob a caldeira?

O estado da recarga do doseador de polifosfatos e, portanto, o nível dos grânulos de cor escura, estão facilmente visíveis através das janelas transparentes do copo. Se a carga for superior a 60% do volume total, os grânulos de cor escura podem não ser visíveis, pois estão posicionados na parte superior. A recarga deverá ser feita quando os grânulos de cor escura forem depositados na parte inferior do copo para sais.

Como é feita a recarga de sais de polifosfato?

  1. Esvaziar os sais restantes do copo e lavar em água corrente;
  2. Retirar o filtro e substituir pelo novo presente na embalagem da recarga dos sais;
  3. Insirir os cristais de polifosfato dentro do copo e encher completamente com água;
  4. Introduzir a tampa e o copo para sais no suporte do copo;
  5. Encostar o copo para sais ao corpo da válvula, tendo o cuidado de o inserir respeitando a posição das ranhuras;
  6. Apertar à mão o suporte do copo para sais no corpo da válvula e abrir a válvula de interceção;
  7. Purgar o ar contido no copo para sais através da válvula de purga de ar.

Manutenção do doseador de polifosfatos

Realizar operações de manutenção no doseador de polifosfatos é muito simples. É importante lembrar que se deve prosseguir com a operação após fechar a válvula de interceção e libertar a pressão pela válvula de purga de ar.

A limpeza do doseador de polifosfatos é muito simples, basta usar um pano humedecido com água, evitando álcool, detergentes ou produtos químicos. Se o aparelho não funcionar durante mais de uma semana, é aconselhável proceder a uma lavagem com água quente sanitária. 

Se o período de inatividade for superior a seis meses, é necessário substituir os sais dentro do dispositivo e lavar bem o copo.

Vantagens do doseador de polifosfatos para caldeira

Como vimos anteriormente, a integração de um doseador de polifosfatos anticalcário na instalação hidrossanitária permite proteger a caldeira de avarias, garantir uma maior eficiência do sistema e, consequentemente, uma poupança de energia.

Com o foco na alta qualidade e eficácia dos dispositivos para o tratamento de água e separação de impurezas, podemos garantir uma instalação hídrica saudável, eficiente e duradouro.

 

Conhecer a secção dedicada aos dispositivos Caleffi para separação de impurezas, purga de ar e tratamento de água

 

Last modified: 
19 julho 2022
Aquecimento
PARTILHAR EM: