03 maio 2022

Building Information Modeling – Do papel ao BIM

O que é o BIM?

BIM significa Modelagem das Informações de Construção (Building Information Modeling).

A Caleffi alcançou um nível bastante elevado de know-how e de qualidade dos ficheiros para BIM, tendo agrupado todas as novidades deste mundo num único site 100% BIM. Porém, o caminho para alcançar estes resultados foi longo. Tudo começou em 2014, quando se decidiu embarcar no caminho do BIM após os estímulos constantes vindos do estrangeiro. 

Por onde começar? 

Pela análise dos ficheiros BIM existentes e disponíveis online, mesmo de indústrias e produtos muito diferentes dos nossos. O resultado dos primeiros estudos e das primeiras tentativas de realização (na maioria, malsucedidas) foi a comparação com especialistas do setor, para entender qual seria realmente a sua utilização no âmbito de um projeto dos nossos produtos digitais. 

Esclarecidas as especificações para obter ficheiros não apenas corretos, mas com a melhor qualidade possível, quisemos dar um passo além em direção à plena realização do digital twin. Para seguir este caminho, vale a pena reiterar alguns dos principais conceitos básicos.

Digital Twin

Antes de mais, consideramos necessário esclarecer o conceito de família no âmbito BIM:

Trata-se do modelo, do objeto digital homólogo, em termos lógicos, ao qual se chamava “bloco” CAD num ambiente 2D ou, no máximo, tridimensional. 

A principal diferença é que o bloco CAD era uma geometria simples (2D ou 3D), que não tinha nenhuma interação com os outros blocos no mesmo desenho ou projeto. Pelo contrário, uma família BIM é uma geometria (3D), mas acompanhada de informações, dados técnicos e propriedades diferentes dependendo de cada tipo de produto. 

Também é muito importante entender que as famílias presentes no mesmo projeto têm interações bem definidas, cada tipo de família “fala” de uma forma diferente consoante a família com a qual deve interagir. 

Para dar um exemplo simples: uma família “janela” e uma família “porta” inseridas num elemento de alojamento (ou host) - uma parede - teriam um comportamento diferente: 

A família “porta” seria inserida apenas com a respetiva superfície inferior quando existisse também um host “pavimento”, ao contrário da família “janela” que poderia ser inserida em qualquer ponto do host “parede”. 

Os softwares de edição BIM conseguem compreender, através dos parâmetros introduzidos, de que tipo de família se trata e, portanto, impor restrições e regras à sua utilização dentro de um projeto. O objetivo final é obter o digital twin ou uma cópia digital do produto real com todas as suas características geométricas e funcionais.

Criação de famílias 

A Caleffi aproveitou a funcionalidade paramétrica oferecida pelo Revit para desenvolver modelos dos seus produtos: 

As famílias são nidificadas, o que significa que dentro de um único ficheiro existem várias variantes do artigo. Assim, os modelos são simples e muito úteis, acessíveis a qualquer projeto, mas sem descurar informações que possam responder às necessidades específicas do projetista. 

Através de um prático menu, localizado no interior dos formatos .rfa, existe a possibilidade de escolher a configuração (ditada mais pela dimensão da rosca do que pelas diferentes regulações) mais adequada ao próprio projeto que, por seu turno, afeta a geometria do sólido e a sua configuração final. 

 

Existem vários benefícios e vantagens em possuir vários códigos semelhantes entre si que partilham dados e número de série no interior de um mesmo ficheiro, dos quais se enumeram os principais: 

  • Reduz-se drasticamente o tempo necessário para a escolha da dimensão correta a descarregar, porque, uma vez descarregado o ficheiro da série completa, basta escolher diretamente no interior do projeto o tamanho adequado, dependendo da tubagem presente;

  • Estão à disposição diversas variantes do mesmo tipo de válvula, mas com diferentes configurações que podem incluir componentes para complementar o artigo, como isolamentos, manómetros e termómetros, cada um com uma referência de código de produto diferente;

  • Existem diferentes predefinições de fábrica que caracterizam determinados artigos como, por exemplo, válvulas de segurança, que correspondem a diferentes valores técnicos adequados a qualquer tipo de cálculo.

Assim, as famílias Caleffi estão preparadas para o cálculo do caudal presente na instalação e para preparação de instrumentos de cálculo e exportação de relatórios referentes ao seu dimensionamento. 

Isto é possível porque apresentam diretamente no seu interior uma série de fórmulas físicas e parâmetros capazes de interagir com os dados presentes na tubagem do projeto. 

Esses parâmetros podem variar de família para família: 

Algumas têm parâmetros e coeficientes de caudal simples (nas válvulas com Kv estático), enquanto outras têm uma rede mais complexa de cálculos que usam fórmulas (relacionadas com o cálculo dos Dp) que o utilizador irá preencher de acordo com as suas necessidades e em relação à instalação projetada.

As famílias estão completas e prontas a usar, na medida do possível, tanto em termos de dimensão do ficheiro como de complexidade das geometrias.

No entanto, devido ao grande número de artigos disponíveis, existe a possibilidade de criar dezenas de combinações diferentes entre corpos de válvula acoplados a servocomandos e atuadores, o que impossibilita a sua inclusão num único ficheiro. 

Recomenda-se contactar a Caleffi e solicitar assistência para encontrar a combinação correta através do endereço: info.pt@caleffi.com. As famílias são ainda enriquecidas por inúmeras subcategorias a fim de, consoante as exigências, ativar e desativar determinados componentes facilitando a sua substituição. 

Ligadores Hidráulicos

As válvulas pertencem a famílias do tipo “acessório para tubagem” que requerem a configuração correta dos ligadores. Estes são os elementos que permitem que as famílias sejam inseridas numa tubagem, possibilitando a continuidade de fluxo no interior do circuito. 

Configurar os ligadores significa configurar determinadas propriedades e informações necessárias para que o software seja capaz de interagir com as famílias a eles associadas. 

Por exemplo, uma configuração correta dos conectores possibilita a passagem de fluxo dentro de um circuito hidráulico, dos pontos de utilização aos geradores. Portanto, os ligadores não só permitem o correto acoplamento mecânico dos componentes, como são fundamentais para simular o funcionamento da instalação, mantendo presente as limitações atuais relacionadas com os diversos softwares disponíveis no mercado.

Inclusão de Famílias no Projeto BIM

A inclusão de uma família num projeto BIM deve ser efetuada de acordo com a natureza real da própria família. As famílias Caleffi podem ser inseridas diretamente no interior de uma tubagem ou podem ser “terminais” de uma tubagem (por exemplo, uma válvula de segurança). 

As nossas famílias derivam principalmente de dois modelos diferentes (template de família), cuja principal diferença reside no modo de inserção no projeto: 

Algumas famílias precisam ser alojadas num “host” (por exemplo, um coletor com caixa para instalação na parede) e são definidas como “baseadas em superfície”; outras, pelo contrário, apenas podem ser inseridas na presença de tubagem. A opção de desenvolver os modelos de acordo com estas lógicas permite tornar o procedimento de introdução da família num projeto o mais simples e correto possível.

Esquemas de Hidráulica no BIM

Do papel ao BIM

A Caleffi sempre tentou promover uma abordagem de partilha de conhecimentos através de uma série de suportes de informação, desde os famosos Cadernos Caleffi (ainda usados em muitas universidades em toda a Itália) na versão papel, transformada em digital ao longo do tempo, através de diferentes etapas evolutivas:

  • Os esquemas de instalações em .dwg na década de oitenta com o surgimento do CAD, às Soluções Caleffi que podem ser consultadas no site nos últimos anos.

Para nós, os esquemas em BIM não são mais do que a evolução natural desta ferramenta, mantendo o mesmo objetivo: Facilitar o crescimento do conhecimento do setor. 

Os esquemas realizados de raiz no Revit pretendem ser uma via de acesso “simplificado” ao mundo BIM: 

Em vez de partir do zero, o projetista encontrará templates já devidamente configurados para a realização de projetos de instalações - etapa fundamental para o funcionamento correto do modelo. 

Quem se apoia pela primeira vez no projeto MEP com o Revit irá encontrar um instrumento simples, mas potente para começar com o pé direito e entender rapidamente as regras na base de uma abordagem apropriada a um dos softwares mais usados no mundo.

As vantagens de um processo BIM para a fase de projeto são bem conhecidas de todos, mas enumeram-se abaixo as mais importantes:

  • Possibilidade de visualizar o modelo em qualquer momento do seu workflow;

  • Gerir os espaços e as dimensões de qualquer elemento no interior do modelo;

  • Disponibilidade de análise de desempenho e estimativas métricas. 

Todos estes pontos conduzem a um resultado: redução do custo do projeto. Para concluir, recordamos que no novo site bim.caleffi.com poderá encontrar notícias sobre o mundo MEP em âmbito BIM mas, principalmente, fazer o download gratuito não só das nossas famílias construídas de raiz no Revit, mas também de uma central térmica com mais de 35 kW completa com todos os componentes INAIL e exemplos de esquemas de instalações prontos a usar.

Fazer download gratuito deste artigo.

Last modified: 
05 maio 2022
BIM
PARTILHAR EM: