06 março 2020

EKINEX: a nova aquisição da Caleffi

A Caleffi adquiriu uma participação minoritária no capital da EKINEX S.p.A., empresa do setor da domótica e que integra o grupo SBS.

A EKINEX foi criada em 2012 por um grupo de técnicos especialistas no setor da automação, e em particular, na norma KNX. Depois de ter desenvolvido uma primeira série de produtos certificados, a empresa entrou oficialmente no mercado em 2014, o que lhes permitiu conhecer os diferentes players que operam no setor da Automação de Edifícios, arquitetos e designers de interiores.

Atualmente, a EKINEX está presente em 98 países. Os seus laboratórios de I&D desenvolveram sistemas de controlo para habitações e edifícios que unem o valor da tecnologia domótica e da inovação à estética do design e à atenção ao pormenor. 

Com esta aquisição, a Caleffi entrou no mundo da Automação de Edifícios, que está cada vez mais ligado ao setor do aquecimento e hidrossanitário, que lidera há 60 anos.

Gianni Storti, o CEO da EKINEX, comentou a aquisição, que ocorreu em julho de 2019: "Encontrámos na CALEFFI o parceiro ideal para agarrar as oportunidades crescentes de um mercado em forte expansão, como é o da automação de edifícios. As sinergias e os pontos de ligação entre as duas empresas são numerosos e acreditamos que conduzirá a uma colaboração profícua."

Marco Caleffi, Presidente do Grupo Caleffi, declarou: "Entrando na EKINEX, damos continuidade à estratégia de crescimento do Grupo através de aquisições externas. Identificámos a possibilidade de expandir o nosso portfolio de sistemas e de produtos eletrónicos integrando competências do mundo dos sistemas domóticos em forte expansão. Acreditámos ter colhido uma oportunidade de desenvolvimento permanecendo ligados ao nosso território: assim nasce uma parceria entre marcas Made in Italy de qualidade indubitável, capaz de reforçar adicionalmente a credibilidade de ambas. Estou certo que esta aquisição garantirá, desde logo, um forte impulso a todo o Grupo."

Mais uma vez, a expansão da Caleffi nasce da união de competências complementares e de pessoas que partilham os mesmos objetivos. A vontade de partilhar novas perspetivas com os mercados mundais, recorrendo à experiência de uma e aos sistemas de outra, já é uma realidade.